07/03/2018

08 de Março - Parabéns às Companheiras Ecetistas

 

 

No Dia 8 de março de 1857, operárias de uma fábrica de tecidos em Nova Iorque, cansadas de tanto trabalhar sem o seu devido reconhecimento fizeram uma grande greve, ocupando a fábrica em que trabalhavam reivindicaram melhores condições de vida, redução em suas cargas horárias de trabalho de 16 horas diárias para 10 horas, equiparação de salários com os homens, pois mesmo executando o mesmo trabalho elas chegavam a receber um terço do salário deles, como também, tratamento digno dentro do ambiente de trabalho. Entretanto, a atitude honrosa dessas companheiras não foi bem vista pelos patrões e 130 delas foram trancadas na fábrica e incendiadas num ato de total desumanidade e covardia.

 

Mas, somente no ano de 1910, numa conferência na Dinamarca, em homenagem as mulheres que morreram naquela fábrica em 1957, passou-se a se comemorar o 08 de Março como “o Dia Internacional da Mulher”. E ainda mais tarde, somente em 1975 é que através de um decreto, a data foi oficializada pela ONU (Organização das Nações Unidas).

 

Quando se criou esta data não se pretendia apenas comemorar, mas combater o preconceito e a desvalorização da mulher enquanto construtora de uma sociedade mais igualitária. Na maioria dos países, realizam-se conferências e debates objetivando discutir o papel da mulher na sociedade atual. Mesmo com muitos avanços de lá para cá, a mulher ainda se depara, em muitos locais, com salários baixos, violência masculina, jornada excessiva de trabalho, como também, desvantagens na carreira profissional. Diante disso, a mulher ainda tem muito a conquistar e há muito a ser modificado ao longo da história.

 

Pode-se dizer que em 24 de fevereiro de 1932 a mulher brasileira teve uma de suas maiores conquistas, pois foi nesta data que foi instituído o voto feminino e a partir daí as mulheres conquistavam, depois de muitos anos de luta, o direito de votar e serem eleitas para cargos no executivo e legislativo.

 

A partir dos anos de 1960, as mulheres também lutaram bravamente por direitos iguais. Na busca por melhores condições de trabalho, liberdade de escolha, as feministas iam às ruas e queimavam sutiãs em busca dessa igualdade tão sonhada. Inúmeras mudanças foram acontecendo na sociedade e com isso o mercado de trabalho se ampliava para as mulheres.

 

Ao longo dos anos, as mulheres estão conquistando seu espaço. Para isso, diversas mudanças e quebra de paradigmas foram necessárias. Hoje, elas estão presentes em todas as camadas sociais e profissionais da sociedade. Fazem um trabalho brilhante e são essenciais para o País.

 

Nos Correios, diante de muita luta, as companheiras conquistaram vários direitos: licença maternidade de seis meses (conquista importantíssima para nós mulheres e mães). Outro direito também conquistado pelas mulheres ecetistas foi o auxílio-creche e/ou babá - o qual deveria ser estendido aos homens, pois a mulher trabalhadora não quer tratamento desigual entre os gêneros.

 

Afinal seja você mãe, esposa, dona de casa, trabalhadora, enfim, mulher, nunca desista de lutar e não deixe que ninguém ocupe o lugar que você conquistou ao longo dos anos. Pois independentemente da função que você ocupe na sociedade, você é uma guerreira. Guerreira sim, pois Deus  concedeu a vocês a capacidade de lutar e o privilégio de ser mãe. Diariamente as mulheres mais do que provam serem ótimas profissionais: carteiras, atendentes comerciais, OTT’S, dentre tantas outras profissões, sem deixar a desejar a nenhum homem. Já está mais do que provado que as mulheres são perfeitamente capazes de cuidar de si, de conquistar aquilo que desejam e de provocar mudanças profundas no curso da história.

 

Continuem na luta e avancem muito mais. Um Feliz dia Internacional da Mulher para todas as companheiras ecetistas!!!

Fonte:

Comentários

Comente esta notícia:
Nome:  
Comentário:    
Compartilhe esta notícia:
Seu Nome:
Nome Destinatário:
Email Destinatário:
Informe o número que aparece na imagem ao lado  
Rua Ceará, 206 Prado
57010-350
Maceió - Alagoas