15/06/2019

Ecetistas participam da Greve Geral contra a Reforma da Previdência e a privatização dos Correios

Ausência dos companheiros da área administrativa decepciona demais trabalhadores

 

 

 

Após uma manhã de intensos protestos em Maceió e no interior do estado, o Sintect-AL participou durante toda  a sexta-feira (14), das manifestações contra a Reforma da Previdência e a privatização dos Correios.

 

A tarde, os ecetistas presentes fizeram uma marcha da Praça Centenário até o centro da cidade com carros de som, cartazes e muita disposição para denunciar as mazelas do governo Bolsonaro. Além deles, estudantes, professores, rodoviários, bancários, trabalhadores de diversas áreas e integrantes de movimentos sindicais contrários à reforma da Previdência e os cortes na educação, promovidos pelo governo federal também estiveram na luta.

 

A categoria dos Correios, em sua maioria carteiros, compareceu e manteve a vanguarda de um movimento que visa proteger o povo brasileiro assegurando a sua cidadania e dignidade através do fortalecimento dos direitos sociais tão atacados pelo atual governo.

 

Além da forte oposição a esta proposta de Reforma da Previdência de Paulo Guedes, os ecetistas vem lutando contra a privatização dos Correios e sua total entrega à iniciativa privada que culminará com milhares de demissões, terceirização e subemprego para aqueles que ainda conseguirem uma realocação no mercado de trabalho fora da ECT.

 

Portanto, não adianta vários companheiros e companheiras ficarem se escondendo e se eximindo do enfrentamento com o governo federal achando que assim vai salvar seu trabalho. Saiba que não vai, pois o que definirá sua permanência na empresa, após a privatização, não é o medo que lhe tirou da luta. O seu salário e demais benefícios são quem farão a diferença. Mesmo você achando que ganha pouco, quem comprar os Correios já tem a certeza que lhe demitindo, contratará e pagará muito menos para um terceirizado interessado no seu cargo. O lucro pela exploração do trabalhador é o principal objetivo dessa turma que quer saquear o Estado brasileiro.

 

Desilusão, exclusão do mercado de trabalho, desespero, demissão em massa e muita privação são as mazelas que aguardam a categoria dos Correios após a sua venda.

 

Para melhor entender este cenário devastador, não precisa ir muito longe. Basta cada ecetista se informar sobre o que está acontecendo na Eletrobras Alagoas (hoje Equatorial) e ter a certeza de que o momento é sombrio, devastador. Somente haverá chance de revertê-lo se toda a categoria (sem exceção) estiver unida e com o apoio da sociedade. Caso contrário, que Deus tenha pena de cada um de nós.

ARQUIVOS ANEXOS:
Fonte:

Comentários

Comente esta notícia:
Nome:  
Comentário:    
Compartilhe esta notícia:
Seu Nome:
Nome Destinatário:
Email Destinatário:
Informe o número que aparece na imagem ao lado  
Rua Ceará, 206 Prado
57010-350
Maceió - Alagoas