07/09/2019

Nossa independência foi deflagrada por um carteiro

 

 

A figura do carteiro faz parte da história do Brasil. No início eram tropeiros e escravos que desempenhavam a função de correio. No período colonial, em 1663, foi inaugurado o Correio-Mor, serviço responsável pela troca de correspondências entre a Colônia e Portugal. Mais de 150 anos depois, o carteiro mantinha seu protagonismo na história do Brasil com Paulo Bregaro, um coadjuvante fundamental para a história da Independência do Brasil.

 

Em 1822, a relação entre dom Pedro I e a Coroa Portuguesa estava estremecida. Nesse clima, chegou uma mensagem com ordens de Portugal, entre elas, a volta imediata do príncipe para a Europa. Como Pedro estava em São Paulo, a futura imperatriz Leopoldina e o ministro José Bonifácio receberam a carta. Bonifácio convocou o mensageiro Bregaro e determinou: “Arrebate e estafe quantos cavalos necessários, mas entregue a carta com toda a urgência”. O carteiro seguiu para São Paulo a todo vapor – de fato, trocando de cavalo várias vezes.

 

O encontro com D. Pedro se deu em 7 de setembro, próximo ao riacho Ipiranga. Ao ler os escritos, o futuro imperador do Brasil reuniu a guarda e, arrancando os laços de cores portuguesas, ordenou: “Laços fora, soldados! Camaradas, as cortes de Lisboa querem mesmo escravizar o Brasil: cumpre, portanto, declarar a sua independência. Estamos definitivamente separados de Portugal”. E bradou a famosa frase: “Independência ou morte seja a nossa divisa!”. Pelo menos foi o que ficou registrado na história oficial do Império. Precisa ou não a descrição, o fato é que Paulo Bregaro, o carteiro, se tornou patrono dos Correios.

 

Neste momento delicadíssimo da história dos Correios, onde ainda hoje percebemos o carteiro e diversos outros aguerridos companheiros lutando pela liberdade através do trabalho e do bem servir ao povo brasileiro, o Sintect-AL, em nome da memória de Paulo Bregaro e de todos os companheiros que lutaram pela dignidade que nos é de direito, conclama cada ecetista para darmos continuidade a luta que nos leva a um novo enfrentamento, o mais importante de nossa história, a partir desta terça-feira, ao iniciarmos a maior greve pela defesa dos Correios, de nossas vidas e de nossas famílias.


Que neste 7 de setembro, dia da Liberdade, nos livremos das amarras que tentam nos aprisionar. Não à privatização e Viva a Independência de um Correio Público e de Qualidade!

 

 

Fonte:
https://almanaquebrasil.com.br/2018/06/11/nossa-independencia-foi-deflagrada-por-um-carteiro/

(Texto adaptado)

Fonte:

Comentários

  • 07/09/2019 14:59:21 Gilberto Macena

    Copanheiros(as),só com greve forçaremos este governo facista à manter todas as nossas conquistas. Greve JÁ!!!

Comente esta notícia:
Nome:  
Comentário:    
Compartilhe esta notícia:
Seu Nome:
Nome Destinatário:
Email Destinatário:
Informe o número que aparece na imagem ao lado  
Rua Ceará, 206 Prado
57010-350
Maceió - Alagoas