10/09/2019

Greve será última chance para impedir extinção de direitos da categoria

 

 

Após a ECT ter criminosamente se negado a negociar o novo acordo coletivo de trabalho e ter deixado bem claro que dessa vez todas as conquistas deverão ser extintas para que a estatal fique atrativa para a privatização, os trabalhadores não terão outra alternativa senão fazer a maior greve de todos os tempos na estatal.


Ninguém se engane ou se iluda pensando que o melhor é não fazer greve na esperança de que milagrosamente alguém tenha compaixão dos ecetistas. Se a categoria não se unir em peso e fizer uma greve nacional para dizer ao presidente dos Correios e ao governo federal que não aceita a perda do que sobrou de direitos e muito menos a privatização da ECT, milhares de trabalhadores serão demitidos, inclusive você que agora está lendo este texto enquanto outras milhares de famílias passarão por graves privações.


Acabar com os 70% do adicional de férias, reduzir a quantidade de vale-alimentação, aumentar a mensalidade do plano de saúde tornando-o impagável, não oferecer sequer a reposição salarial pela inflação do período, suspender o vale-alimentação durante as férias, impor o fim do anuênio, além de exterminar outras conquistas históricas é uma ação orquestrada pelo Ministério da Economia para dizer ao mercado financeiro que os Correios são uma empresa barata que está à venda.

 

Para quem ainda duvida, basta observar o que está acontecendo na antiga Eletrobras Alagoas. Desde que foi privatizada e passou para o controle da Equatorial, centenas de demissões já ocorreram e vem destruindo a subsistência de uma infinidade de trabalhadores. É esta tragédia que aguarda você e todos nós caso não abracemos a luta em defesa dos Correios públicos.


De nada adianta pensar que se não fizer greve o emprego estará assegurado, pois não estará. Na hora de demitir vai todo mundo pra rua, quem fez e não fez greve. Portanto, não há outro caminho senão o de uma greve muito forte com o fechamento de todos os setores para barrar a tragédia que já aparece no horizonte.

 

Pense bem, essa poderá ser a última chance para defender o que sobrou de direitos, nossos empregos e uma empresa pública. Olhe para a situação, já estamos sem acordo coletivo e desprotegidos. É projeto do governo acabar com todas as convenções coletivas de trabalho nas estatais e nos empurrar para as migalhas contidas na CLT viabilizando com isso a privatização.

 

Hoje você e todos nós teremos que decidir entre a perda dos benefícios, a privatização e o desemprego ou a Greve para salvar o que nos resta enquanto categoria. Essa sem dúvida será a escolha mais importante de nossas vidas.

 

Pense bem e saiba que ainda vale a pena lutar. Perceba que num país com mais de 13 milhões de desempregados, a Greve é o único caminho para defender a sobrevivência de nossas famílias. Há trinta anos estamos resistindo contra a privatização, mas, infelizmente ela nunca foi tão possível como agora.

 

Precisamos continuar resistindo. Portanto, vamos lutar porque chegou a hora de fazer a maior GREVE de todos os tempos nos Correios.

Fonte:

Comentários

Comente esta notícia:
Nome:  
Comentário:    
Compartilhe esta notícia:
Seu Nome:
Nome Destinatário:
Email Destinatário:
Informe o número que aparece na imagem ao lado  
Rua Ceará, 206 Prado
57010-350
Maceió - Alagoas