08/10/2019

Sintect-AL apoia Campanha Outubro Rosa

 

 

Para muitas mulheres o combate ao câncer de mama é a maior luta de suas vidas. Reconhecendo essas bravas guerreiras e homenageando a mulher trabalhadora, o Sintect-AL apoia a Campanha Outubro Rosa e incentiva as companheiras ecetistas a parar um pouquinho a correria do dia a dia para que deem maior atenção à saúde.


O câncer de mama é o segundo tipo câncer que mais acomete as brasileiras, representando em torno de 25% de todos os cânceres que afetam o sexo feminino. No Brasil os dados são alarmantes, pois foram estimados 59.700 casos novos de câncer de mama em 2019, com risco estimado de 56 casos a cada 100 mil mulheres.


O Instituto Nacional do Câncer (INCA), maior referência no tratamento desta doença no Brasil, pede para que você, mulher, faça sempre o autoexame e fique atenta aos seguintes sinais ou sintomas:

 

• Caroço (nódulo), geralmente endurecido, fixo e indolor;

• Pele da mama avermelhada ou parecida com casca de laranja;

• Alterações no bico do peito (mamilo) e saída espontânea de líquido de um dos mamilos;

• Também podem aparecer pequenos nódulos no pescoço ou na região embaixo dos braços (axilas).

 

Causas

 

Não há uma causa única para o câncer de mama. Diversos agentes estão relacionados ao desenvolvimento da doença entre as mulheres, como:

 

• Envelhecimento (quanto mais idade, maior o risco de ter a doença);

• Fatores relacionados à vida reprodutiva da mulher (idade da primeira menstruação, ter tido ou não filhos, ter ou não amamentado, idade em que entrou na menopausa);

• Histórico familiar de câncer de mama;

• Consumo de álcool;

• Excesso de peso;

• Atividade física insuficiente; e

• Exposição à radiação ionizante.

 

A prática de atividade física e de alimentação saudável, com manutenção do peso corporal adequado, estão associadas a menor risco de desenvolver câncer de mama: cerca de 30% dos casos podem ser evitados quando são adotados esses hábitos. A amamentação também é considerada um fator protetor.

 

A secretária da Mulher do Sintect-AL, Débora Brenda, fala da importância do autoexame para se identificar qualquer alteração suspeita nas mamas. “O autoexame e a consulta periódica com um profissional da saúde são indispensáveis para a mulher. Em caso de se perceber ou surgir alguma dúvida sobre qualquer alteração, por menor que seja, é importante procurar um médico de sua confiança para a investigação de casos suspeitos e, se confirmado o diagnóstico, iniciar o tratamento adequado”. Declarou Débora.

 

Segundo o INCA, além de estarem atentas ao próprio corpo, mulheres de 50 a 69 anos devem fazer mamografia de rastreamento a cada dois anos. Esse exame pode ajudar a identificar o câncer antes de a pessoa ter sintomas. A mamografia nesta faixa etária, com periodicidade bienal, é a rotina adotada na maioria dos países que implantaram o rastreamento organizado do câncer de mama e baseia-se na evidência científica do benefício desta estratégia na redução da mortalidade neste grupo.


O mote do INCA para a Campanha Outubro Rosa deste ano é “Cada corpo tem uma história. O cuidado com as mamas faz parte dela”.

 

A Secretaria da Mulher e Minorias do Sintect-AL pede a cada ecetista para que abrace essa causa e oferece todo o apoio necessário para que a informação e a assistência médica preventiva de combate ao câncer de mama cheguem a você, companheira e trabalhadora ecetista.

 

 

Fonte de apoio:


https://www.inca.gov.br/campanhas/outubro-rosa/2019/outubro-rosa-2019

 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Fonte:

Comentários

Comente esta notícia:
Nome:  
Comentário:    
Compartilhe esta notícia:
Seu Nome:
Nome Destinatário:
Email Destinatário:
Informe o número que aparece na imagem ao lado  
Rua Ceará, 206 Prado
57010-350
Maceió - Alagoas