01/08/2020

Trabalhadores estão unidos para defender conquistas e empregos

Categoria estará pronta para a maior greve da história a partir do dia 18 de agosto 

 

 

Os companheiros Alysson Guerreiro e Flávio Ribeiro participaram, nesta sexta-feira (31), de reunião com lideranças sindicais dos Correios de todos os estados para discutir os rumos da campanha salarial. Durante o encontro as lideranças decidiram que as duas federações sairão unidas juntamente com os ecetistas de todo o País para uma greve unificada em defesa do emprego e das conquistas históricas da categoria.

 

Na próxima terça-feira (04), o Sintect-AL estará fazendo assembleia geral para mais uma vez denunciar o assalto da direção nacional da ECT contra os ecetistas ao exterminar as conquistas asseguradas ao longo de décadas e, também, acertar os últimos detalhes para fazer, no dia 18 deste mês, a maior greve unificada da história dos trabalhadores dos Correios.

 

Fim do anuênio, do AADC de 30%, do auxílio para dependentes com deficiência, volta do cumprimento de 44 horas de trabalho semanais sem o pagamento dos 15%, fim dos 70% em caso de hora-extra, fim dos 70% de adicional de férias, aumento do compartilhamento do vale alimentação de 0,5% para 20%, imposição do banco de horas, fim do adicional de atendimento dos atendentes comerciais, fim do vale cultura, pagamento de tickets alimentação apenas nos dias trabalhados, fim da indenização por morte em caso de acidente de trabalho e, pasmem, fim do plano de saúde e da assistência médica pelos Correios fazem parte do pacote de perversidades do ministro Paulo Guedes contra a categoria.

 

Logo, companheiro(a)s, é importante que todos tenham consciência de que o momento é gravíssimo e que a direção nacional da ECT está arrancando de cada trabalhador todas estas conquistas para reduzir os investimentos na categoria e tornar a empresa atrativa para o mercado internacional e privatizá-la. Se deixarmos isso acontecer, restará apenas o golpe final de “misericórdia” que será a demissão em massa de mais de 100 mil ecetistas assim que o Paulo Guedes presentear, com a privatização, seus amigos especuladores internacionais.

 

Portanto, não se engane achando que se você ficar quietinho trabalhando e furando a greve que vai salvar seu emprego porque não vai. Ou você vem para a luta e nos ajuda a reverter esse cenário desolador, ou logo estará na rua, demitido(a) juntamente com milhares de outros companheiros e companheiras sem saber onde encontrarão outra oportunidade de trabalho.

 

A hora é agora, venha pra luta ou em breve você não terá mais emprego. Te esperamos na assembleia do dia 04 e na do dia 17 deste mês para dizer a empresa que ela não pode prejudicar sua família e destruir sua história de trabalho no serviço postal brasileiro.

 

Precisamos coletivamente nos mobilizar antes que seja tarde demais. Faça sua parte e venha conosco defender sua sobrevivência e os Correios de todos os brasileiros.

Fonte:

Comentários

Comente esta notícia:
Nome:  
Comentário:    
Compartilhe esta notícia:
Seu Nome:
Nome Destinatário:
Email Destinatário:
Informe o número que aparece na imagem ao lado  
Rua Ceará, 206 Prado
57010-350
Maceió - Alagoas