17/08/2020

Correios de Alagoas em Greve

 

 

Os trabalhadores dos Correios em Alagoas decretaram greve por tempo indeterminado, a partir da meia noite desta terça-feira (18), em protesto contra a perda de praticamente todas as conquistas asseguradas nos últimos trinta anos pelos categoria postal em todo o Brasil.

 

A assembleia ocorreu na noite de hoje (17), na Praça Centenário, parte alta de Maceió, e contou com dezenas de carteiros, operadores de triagem e atendentes comerciais que protestaram e estão dispostos a cruzar os braços até que a ECT volte atrás e respeite a luta e o sacrifício que os trabalhadores fizeram para ter algumas garantias que agora estão sendo extirpadas de forma violenta pela administração nacional da ECT.

 

Outro fator decisivo para a greve é o caos administrativo provocado pelo atual superintendente da estatal em Alagoas. O descaso com os assuntos da empresa, a falta de apreço com o trabalhador e nenhum esforço de gestão para assegurar melhores condições de trabalho são elementos que tem gerado muita insatisfação e levado companheiros, que nunca fizeram greve, a aderir ao movimento paredista deste ano por entender ser uma tragédia a atual administração postal no estado. A adesão da categoria no interior também promete com diversas agências fechando suas portas em apoio ao movimento e em protesto pelo abandono da gestão estadual.

 

Nesta terça-feira, companheiros e companheiras, trabalhadores dos Correios se concentrarão logo cedo no atual Centro de Logística de Maceió, localizado no Distrito Industrial, em frente a agência central de Arapiraca e em diversas outras agências do interior para mais uma vez dar início a uma nova jornada pela dignidade, pelo emprego e pela sobrevivência.

 

A bem da verdade, diferentemente do que prega em seu Primeira Hora, a direção da ECT persegue dois perversos objetivos: a atratividade da empresa ao diminuir salários e outras conquistas econômicas da categoria e a demissão de milhares de trabalhadores, garantindo assim a sua privatização com a entrega deste patrimônio nacional aos especuladores financeiros. Essa turma não está preocupada com nosso bem estar, se empenha em nos demitir objetivando aumentar a lucratividade ao sacrificar a categoria num mar de lama sem precedentes na história recente dos Correios.

 

O Sintect-AL convoca todos os ecetistas para lutar contra a subescravidão que a direção nacional da empresa, juntamente com a superintendência em Alagoas, tentam impor ao trabalhador quando aniquila nossa capacidade de sobrevivência. O sonho deles é ver toda a categoria de joelhos e o movimento sindical humilhado ao perseguirem as lideranças sindicais com transferências e descontos no salário. Mais grave ainda, o sonho da administração central é voltar a década de 1980 para ver a categoria passando fome. Não conseguirão!

 

Se entendem apenas a linguagem da greve, greve terão.

Fonte:

Comentários

Comente esta notícia:
Nome:  
Comentário:    
Compartilhe esta notícia:
Seu Nome:
Nome Destinatário:
Email Destinatário:
Informe o número que aparece na imagem ao lado  
Rua Ceará, 206 Prado
57010-350
Maceió - Alagoas