12/01/2021

Trabalhadores são constrangidos por atrasos na chegada de faturas a Alagoas

 

 

O Sintect-AL tem recebido diversas reclamações relacionadas a faturas vencidas que chegam nas agências postais de Alagoas. O problema tem causado uma série de constrangimentos a carteiros e atendentes comerciais no ato da entrega dos objetos aos usuários em diversos municípios alagoanos.

 

Há relatos de clientes que, furiosos com os Correios e em meio a xingamentos, estão rasgando as faturas na hora que são entregues pelos companheiros da distribuição. Lembrando sempre que carteiros e atendentes não têm nada a ver com a negligência da administração nacional e estadual da empresa.

 

O constrangimento é constante e vários colegas estão se sentindo ameaçados e humilhados em meio a fúria dos clientes que se dizem prejudicados. Esta situação poderia ser evitada caso houvesse um maior cuidado dos gestores nacionais e locais quanto a chegada e entrega no prazo das faturas em Alagoas.

 

Possivelmente as grandes empresas que contratam os Correios para este serviço não estejam sabendo que a administração do general Floriano Peixoto está quebrando contratos comerciais ao enviar para as agências dos Correios centenas de faturas com mais de 15 dias de atraso e sem qualquer utilidade para os clientes.

 

Infelizmente, após o Sintect/AL ter enviado carta para a ECT/AL perguntando se alguma medida foi adotada para resolver o problema, até o momento não obteve resposta e mais uma vez a Superintendência Estadual se omite e sequer adota qualquer ação que alerte e cobre da administração nacional dos Correios uma maior atenção para os casos de atrasos em Alagoas.

 

A grande verdade é que o general Floriano tem como projeto maior sucatear a empresa, gerar insatisfação na população para facilitar a privatização aos olhos de uma Superintendência Estadual que já jogou a toalha e não está nem aí para o desmantelamento da empresa. Principalmente agora que o superintendente foi descartado e humilhantemente espera apenas a chegada de seu sucessor para perder a “boquinha” de vez.

 

De todo modo, carteiros e atendentes não podem pagar essa conta sendo humilhados diariamente pelo descaso de gestores inconsequentes e por clientes revoltados com o abandono da administração postal. Destruir os Correios e aniquilar seus funcionários não é o melhor caminho a ser trilhado. Perde a empresa, perde o povo e perde os trabalhadores.

Fonte:

Comentários

Comente esta notícia:
Nome:  
Comentário:    
Compartilhe esta notícia:
Seu Nome:
Nome Destinatário:
Email Destinatário:
Informe o número que aparece na imagem ao lado  
Rua Ceará, 206 Prado
57010-350
Maceió - Alagoas