30/03/2021

Sobrecarga na entrega de encomendas é aberração nacional

 

O serviço de entrega de encomendas na Superintendência Estadual dos Correios em Alagoas está uma vergonha! Atrasos sistemáticos e sem qualquer justificativa tem prejudicado usuários de vários bairros da capital e destruído a imagem da empresa que sempre prestou bons serviços à população alagoana.

 

Reclamações de encomendas postadas em fevereiro e que até o momento não foram entregues tem chegado ao Sindicato. Outras, postadas no comecinho de março também não chegaram aos usuários que tem reclamado absurdos da empresa e não compreendem que o problema é de gestão local e que, em Alagoas, os Correios estão entregues às baratas.

 

Gruta, Farol, Trapiche e diversos bairros de Maceió têm sofrido com as mazelas da atual Superintendência enquanto o principal “gestor”, que infelizmente é carteiro, mas que profissionalmente envergonha os colegas de trabalho, deveria ter a sensibilidade para resolver o problema e parece não se importar com quem pagou muito caro para receber suas encomendas no prazo, mas não recebe.

 

Em meio a esse show de fracassos administrativos, o cliente fica no prejuízo e os carteiros, apesar de todo o esforço, não conseguem entregar cartas e encomendas em áreas gigantescas e humanamente impossíveis de serem percorridas porque o superintendente nunca tomou providências adequadas que garantissem qualidade na distribuição.

 

Talvez a solução fosse o superintendente, que é carteiro, sair da sua zona de conforto (gabinete) para entregar encomendas pelas ruas. Seria um choque de realidade para quem sequer aprendeu a entregar cartas direito, imagine administrar uma empresa do porte dos Correios.

 

Pelo que parece, sua única preocupação é manter os proventos de marajá enquanto o povo é penalizado e os carteiros, com salário de fome, são sobrecarregados pela incompetência de quem nada faz.

 

Para ajudar a resolver o problema, o Sintect-AL aconselha o superintendente Edmilson Bezerra e seus bajuladores de plantão a tomarem um chá de Semancol para ver se criam vergonha e pedem para sair deixando quem tiver competência trabalhar.

 

Aproveitem e vejam o que diz um dos maiores dicionários da língua portuguesa sobre o verbete vergonha.

 

(Ver.go.nha): substantivo feminino; sentimento de desconforto de alguém devido à exposição de coisas suas particulares, fraquezas, defeitos, constrangimentos etc. Exemplo: Que vergonha, acabaram com o serviço postal nos Correios do estado.

 

Portanto, vergonha: virtude em falta na administração postal de Alagoas.

Fonte:

Comentários

Comente esta notícia:
Nome:  
Comentário:    
Compartilhe esta notícia:
Seu Nome:
Nome Destinatário:
Email Destinatário:
Informe o número que aparece na imagem ao lado  
Rua Ceará, 206 Prado
57010-350
Maceió - Alagoas